Cuidando dos dentinhos


Todo mundo sabe que é importantíssimo cuidar dos dentinhos antes mesmo deles nascerem.

Desde a fase da amamentação materna, sempre realizei a limpeza da boquinha da Tereza após cada mamada.

Tete Dentista 2014

Hoje em dia não existe desculpa para não escovar os dentes. Tereza está tão habituada que consigo fazer a escovação dental mesmo com ela dormindo.

Todos os anos visitamos nossa querida dentista Dra. Denize e ela mesma irá falar um pouquinho sobre os cuidados com os dentes do pequenos. São dicas muito valiosas e de extrema importância. Espero que vocês gostem. <3

Tete dentista 2015

Atenção odontológica para os pequenos

Todos nós sabemos o quanto é importante cuidar da nossa saúde bucal desde a infância até a fase adulta. Podemos dizer que é um cuidado, ou melhor um hábito, que devemos ter do início até o fim de nossas vidas.

Mas quando devemos começar a introduzir esse hábito? Devemos introduzir o hábito a partir do nascimento? Como??

Nesse guia irei dar algumas dicas valiosas de como devemos cuidar da saúde bucal dos nossos bebês com o propósito de evitar cáries e má formações dentais e faciais.

Devemos higienizar a cavidade bucal dos pequenos com auxílio de gaze ou qualquer “paninho” macio e limpo, embebido em água (de preferência estéril), enrolado no dedo indicador e passando por toda boquinha do bebê, gengiva, língua e mucosa (pele que reveste a parte interna da boca).

A amamentação é muito importante para desenvolver a musculatura da face do bebê através do movimento da sucção. As mamães que por algum motivo não conseguirem amamentar, devem optar por bicos anatomicamente parecidos com o bico do peito. O furo deve ser pequeno (normalmente já vem de fábrica) e não deve ser aumentado, para que o bebê faça força suficiente para conseguir se alimentar, trabalhar os músculos da face, exercitar a deglutição e ter um período tranquilo de sono, pois a força da sucção faz com que os pequenos se cansem e alimentados eles dormem como anjos. Importante atentar se há o vedamento labial da boca do bebê com o peito ou a mamadeira, pois esse vedamento impede a entrada de ar evitando assim a formação de gases, fazendo com que os bebês respirem pelo nariz estimulando assim a respiração nasal afim de evitar problemas respiratórios e ma formação dental no futuro.

A partir do momento que começam a aparecer os primeiros dentinhos, por volta dos 6 meses, a amamentação deve ser controlada até o desmame ( por volta dos 12 meses).DEVEM ser introduzidos alimentos semi-sólidos através da colher e os líquidos já podem começar a serem ingeridos em copinhos ou xícaras adequadas, evitando a necessidade do uso da mamadeira. Assim que o bebê já tiver os dentes da frente erupcionados, devem ser oferecidos alimentos duros, secos e fibrosos. Os alimentos estimulam o movimento funcional da mastigação estabelecendo o padrão mastigatório correto no bebê. Nesse período também, a escovação já deve ser iniciada através de escova de dentes infantil e o mais importante: com pasta de dentes que não tenham flúor na sua composição. Como o bebê ainda não é capaz de cuspir, ele acaba ingerindo essa pasta. Caso tenha flúor na sua composição, existe o risco de alterações nos dentes permanentes que estão em formação.

Devemos controlar a amamentação a partir da erupção dos dentes para evitar o aparecimento de cárie. A mais comum, nessa fase, é a que chamamos de cárie de mamadeira e a principal vilã desse tipo de cárie é a amamentação noturna.

A amamentação noturna é extremamente prejudicial a saúde bucal do bebê. Durante a noite há uma diminuição da salivação o que favorece a retenção do alimento junto a superfície dos dentes. Esses resíduos são um prato cheio para as bactérias que provocam a cárie dentária. Portanto, devemos realizar a limpeza dos dentes logo após a ingestão do leite.

Até os 3 anos de idade não recomendamos o uso de pastas a base de flúor pelo motivo citado acima. A partir do momento que a criança conseguir cuspir, podemos introduzir as pastas infantis. Mas não se preocupem tanto quanto a pasta, pois hoje nossas águas de abastecimento contém flúor e se fizermos uma boa higiene oral no bebê, evitar hábitos como a mamadeira noturna e o consumo de açúcar, estaremos contribuindo para uma dentição perfeita e saudável.

Lembrando que o açúcar é um dos principais alimentos causadores da cárie, pois ele contribui para a formação de ácidos que desmineralizam a superfície dos dentes e com o tempo vão ficando frágeis, podendo  até quebrar (fratura). Por isso mamãe, evite o consumo de açúcar.

Por fim, a grande causadora da má oclusão: a chupeta. Até os 2 anos de idade a criança se encontra, segundo os psicológos, na fase oral. Nessa fase os hábitos como chupar chupeta e dedo podem ser considerados normais. Estudos mostram que crianças que foram amamentadas no peito, até pelo menos 6 meses de idade, dimunuem as chaces de adquirirem esse hábito, ressaltando mais uma vez a importância da amamentação.Caso o hábito persista após os 3 anos, devemos intervir para prevenir qualquer tipo de má formação. Se necessário, procurar ajuda profissional para isso. 

Estas são algumas dicas valiosas a serem aplicadas com o objetivo de manter a saúde bucal e prevenir cáries e possíveis má formações dentárias nos pequenos. São práticas simples, eficazes e de baixo custo.

Lembrando sempre que “a educação gera a prevenção”. Portanto, papais e mamães,  devemos incentivar e dar exemplo às nossas crianças, para que essas dicas de prevenção se tornem hábitos prazerosos e não uma obrigação!

Obrigada!

Denize da Costa Gonçalves

Curugiã Dentista CRO 78049

denizecosta@hotmail.com 

 

Santa dentadura, Batman!!!

O nascimento dos dentinhos tem sido uma aventura e tanto por aqui. Nos últimos três meses Tereza ganhou 7 dentes. Seis vieram em dupla, e o “estrago” também.

Os dois primeiros molares inferiores chegaram acompanhados de diarréia, febre e até otite. Apesar de alguns pediatras negarem a relação dos dentes com esses sintomas, no caso da Tereza fica muito evidente quando um novo dente está chegando, pois ela sempre começa sempre com os mesmos sintomas. Noite mal dormidas também fazem parte desse processo doloroso.

Nem toda criança sofre nessa fase. Algumas não manifestam nada e os pais só percebem os dentes depois que nascem. Outras, como Tereza, sentem um pouco mais o nascimento de cada dentinho.

Camila Guimarães, dentista, explica que geralmente a primeira dentição, ou os “dentes de leite”, começam a erupcionar por volta dos 6 meses de idade, podendo atrasar ou adiantar um pouco. Essa dentição decídua termina de nascer entre 24 e 30 meses de vida da criança, podendo também variar para mais ou pra menos. Em alguns casos raros, o bebê já nasce com algum dentinho. É raro, mas acontece.

Para aliviar os sintomas dessa fase, uma dica é comprar mordedores, para a criança “mastigar”. Existem algum feitos com gel ou silicone, que podem ser deixados na geladeira e entregues à criança nos momentos de incomodo ainda gelados, aliviando um pouco mais a sensação dolorosa. Mas o que realmente deve ser feito nesse momento é levar a criança para uma consulta com odontopediatra. Ele esclarecerá todas as dúvidas dos pais e acompanhará de perto o nascimento dos dentinhos.

Camila recomenda que as crianças comecem a frequentar o consultório dentário a partir do nascimento dos primeiros dentinhos. É indispensável o acompanhamento do odontopediatra e muito importante para que a criança tenha o hábito de frequentar o consultório.

É extremamente importante realizar a higienização bucal do bebê logo após a ingestão de alimentos, principalmente antes de dormir. É necessário limpar a boquinha do bebê após a mamada pois uma coisa muito comum nessa idade é a “cárie de mamadeira”, facilmente adquirida devido a ingestão do leite sem higienização após a mamada. Essa higienização pode ser feita com uma gaze ou paninho de boca limpo.

Tetê usa o creme dental Malvatrikids Baby, que não possui flúor e é próprio para crianças de 0 a 4 anos. O sabor é tutti-frutti, que facilita bastante quando a criança ainda está aprendendo a escovar os dentes.

Malvatrikids Baby

A troca dos dentes de leite pelos permanentes ocorre geralmente por volta dos 6 anos de idade, começando pelos dentes da frente (incisivos), mas pode adiantar ou atrasar, depende do organismo de cada criança.

E por aqui seguimos aguardando o término do nascimento dos “dentes de leite”, com a esperança de que os próximos sejam menos cruéis com a minha pequena. Mas uma coisa é indiscutível: é o sorriso mais lindo do mundo!!! ❤

Tereza

facebook/janreisblog

@JanReis