Pedido especial de aniversário

Hoje é o meu aniversário!!!!! Aeeeee!!!!

Viva eu, viva tudo, viva o Chico Barrigudo!!! Hahahahaha

Sou uma pessoa de muita sorte, pois tenho tudo que preciso: saúde, família linda, minha casinha, trabalho, amigos, meus bichos… Sou muito grata ao Universo por nunca ter me faltado nada.

Este ano, gostaria de fazer um pedido de aniversário muito especial.

Antes de continuar este post, gostaria de convidá-los a conhecerem a história da Gabi e de sua pequena Flora no blog lindo Minhas Dikas Babies & Kids, da Katia Ouang: http://www.minhasdikas.com/2015/09/a-mamae-gabi.html

Flora1 Gabi

Pois bem… a Gabi é psicóloga, trabalhou com a minha prima Fernanda Guilardi e é amiga da minha querida Camila Cavalcanti, que me apresentou essa história incrível de amor e superação.

Gabi1 GabiFlora

Decidi que, este ano, o melhor presente que poderia ganhar é a ajuda de vocês para melhorar a vida da Gabi e da Flora.

Graças à ajuda de pessoas maravilhosas, a meta financeira para comprar o veículo adaptado para transportar a Gabi já foi atingida. Porém, a família conta com muitas despesas mensais tanto com a Gabi quanto com a Flora. Em contato com a Priscila e a Carol (amigas da Gabi) e com o Edu (marido da Gabi), tivemos acesso a uma lista de produtos que são muito utilizados por elas.

Estamos fazendo um mutirão de arrecadação desses itens:

*** Higiene Pessoal ***

– Fraldas descartáveis tamanho G (Pampers, Huggies ou MamyPoko)

– Lenços Umidecidos

– Leite em Pó Ninho 1+

– Pomada para assaduras

– Xampu e sabonetes para bebês

– Creme dental infantil

*** Alimentos Não Perecíveis ***

– Arroz

– Feijão

– Macarrão

– Óleo

– Açúcar

– Azeite

– Leite Longa Vida

*** Produtos de Limpeza ***

– Detergente

– Desinfetante

– Sabão em Pó

– Amaciante de Roupas

Roupas para meninas tamanho 2 ou maiores, novas ou em bom estado, também são bem vindas.

A Gabi também está precisando de calças e blusas de moleton e camisetas tamanho GG e lençóis para cama de solteiro com elástico.

Pretendemos fazer a entrega das doações no início de Outubro, portanto receberemos os produtos até o final do mês em qualquer um dos pontos de arrecadação:

– Zona Oeste: Patas Urbanas, na Rua Mateus Grou, 505, Pinheiros (segunda a sábado, das 9 às 18h)

– Zona Norte: Região do Limão, Freguesia do Ó, Casa Verde (entrem em contato através do e-mail pespatasepalavras@gmail.com que envio o endereço para entrega)

– Zona Sul: Região do Jd. Marajoara, Vila Mariana, Saúde, Paraíso (entrem em contato através do e-mail camilacaval@gmail.com para a Camila enviar o endereço)

Muito obrigada, de todo meu coração, à todos que estão nos ajudando.

Cada um doa um pouquinho e juntos tornaremos a vida dessa família muito melhor.<3

#AjudeAMamaeGabi

DICA DE MÃE: The Insiders Brasil

 

_TheInsiders_Post_Bloggers-3

Hoje o post é para dar uma super dica de mãe: The Insiders Brasil.

Vocês já conhecem a The Insiders?

A The Insiders é uma empresa multinacional, presente em 25 países! Com escritórios em Paris, Londres, Miami, Espanha, Brasil…. que busca pessoas que gostam de testar produtos e dar suas opiniões sinceras.

Eles lançam diversas campanhas no site para que os consumidores alvo da marca tenham uma experiência com o produto, de forma totalmente gratuita, e possam dar seu feedback verdadeiro para as marcas.

A grande novidade vem agora: a The Insiders irá lançar várias campanhas para nós, mamães, com produtos de marcas renomadas!! E gostaria de convidá-las a participar!

Basta se inscrever no site www.theinsiders.com.br e aguardar. Quando a campanha for lançada, você receberá um e-mail convidando-a para preencher uma pesquisa e ter a chance de ser selecionada para participar!

Eu já estou cadastrada há muito tempo e participei de algumas campanhas. Recebi os produtos em casa, testei e passei minha opinião através do site e das minhas redes sociais. É muito legal!!!

Então bora se cadastrar já, mulherada linda!!

Coisas de “Menina Grande”

Cama Nova

Há pouco tempo escrevi sobre a tão abençoada fase do desfralde que estávamos passando por aqui. Tentamos a tática da “Tabela de recompensas”, que teve resultado apenas nos primeiros dias e depois desandou.
Vou contar como tudo começou:
Ano passado, em agosto, começou o desfralde na escolinha, na turma da Tereza. Como ela é uma das mais novas da turma e na época estava com apenas 1 ano e 6 meses, pedi para não iniciarem o desfralde dela pois achava que era cedo demais e que ela ainda não estava preparada. Dois meses depois, de tanto ver os amiguinhos indo pro penico, ela começou a dar sinais de que estava interessada no “assunto” e decidimos liberar o desfralde na escola.
Compramos um “troninho” e começamos o processo de forma lenta e tranquila.
Em janeiro deste ano, quando ela já estava com quase dois anos, começamos o desfralde de forma mais efetiva e foi quando começou o período de semi-desespero desta mãe… rsrs
Na escola o desfralde estava indo de vento em polpa: poucos “escapes”, Tereza indo ao banheiro sempre que as tias solicitavam, uma alegria.
Em casa estava sendo um caos: ela não avisava e não queria ir ao banheiro (ou ao troninho), chorava, fazia birra (eita, Terribles Twos abençoado!!!)…
Foram mais de três meses de stress e eu quase enlouquecendo, me sentindo frustrada e a pior mãe do mundo.
Até que percebi que ainda não era o momento. Ela não estava pronta e a coisa toda tinha que acontecer de forma natural.
Decidi frear o processo e deixar correr no ritmo dela. Daquela forma estava sendo ruim pra ela e pra mim. Uma agressão diária à nossa convivência e harmonia.
Comprei fraldas-calças (Pampers e MamyPoko foram as que mais gostei) e começamos a usar somente essas durante o dia.
Perguntava se ela queria fazer xixi ou coco no banheiro. Se ela topasse, ótimo. Se não quisesse, ok. Não insisti mais.
Paralelamente começamos a trabalhar com a imagem do Coelhinho da Páscoa, que ela tanto se encantou. Coelhinho deixou de ser freela de Páscoa e recebeu o registro em carteira aqui em casa…hahahaha
Todos os dias falava que o Coelhinho traria uma cama de “Menina Grande” se ela não fizesse mais xixi e coco na calcinha (ela ainda estava dormindo no berço). Sempre que ela fazia no troninho, eu simulava uma ligação para o Coelhinho, contando com muita alegria a evolução do processo.
As tias da escola também foram fundamentais, conversando com ela e mostrando o quanto era importante ela ir ao banheiro em casa também.
Mas o ponto alto dessa história foi a ajuda do meu querido amigo e dublador Thiago Zambrano (aliás, quem quiser o contato dele, me avisa que eu passo), que gravou um áudio se passando pelo Coelhinho, dizendo que se ela não sujasse mais a roupinha, ele traria uma cama nova.
No final da semana passada já percebi uma evolução no processo de desfralde e comecei a deixá-la direto sem fralda. Foram poucos acidentes e ela estava aceitando melhor os pedidos de ir até o banheiro.
Eis que no domingo pela manhã mostramos o áudio do Coelhinho, dizendo que ele tinha mandado um recadinho para ela. Logo em seguida ela dormiu e nós corremos para montar a mini cama.

Foi emocionante ver a alegria dela ao acordar e se deparar com a tão esperada cama nova. E todas as noites, antes de dormir, ela deita na cama e diz: “Minha cama nova!!!” <333

(Tem um coração do SPFC mas tem também um ursinho lindo do meu amado PALMEIRAS, viu?! Rsrs…)

Desde então estamos tendo 100% de sucesso no desfralde diurno. Durante a noite ainda estou colocando fralda, mas acho que em breve poderemos suspender também, já que ela acorda com a fralda seca na maior parte das vezes. Mas sem pressa, pois ela tem apenas 2 anos e 4 meses e está super dentro da idade para o desfralde.

Enfim… porque este post tão longo??
Pra dizer que eu precisei bater muito a cabeça pra aprender que as coisas nem sempre serão como a gente espera ou sonha. Acho que a maioria das mães se cobra muito e esquece de pensar que cada criança é única. E com isso vem a inevitável frustração.
Não é porque o filho da vizinha desfraldou com um ano e meio que o seu tem que desfraldar na mesma idade. Não é porque seu filho mais velho desfraldou em duas semanas que o mais novo será assim também.
Cada criança tem seu tempo, seu ritmo. E respeitar isso é fundamental para manter a harmonia e alegria da casa.
Meu conselho do dia: se cobre menos. Pro seu filho, você é perfeita e é a melhor mãe que ele poderia ter. <3

E força na peruca pra aceitar que eles crescem rápido demais… hahahaha (Sim, eu tô rindo e chorando ao mesmo tempo. Meu jeitinho…)

Poderia ter sido com você…


Calor Carro Esta semana foram mais dois casos de crianças esquecidas dentro do carro e que infelizmente não resistiram. Um caso em São Paulo e outro caso em Belo Horizonte.

Infelizmente casos assim são muito mais frequentes do que imaginamos durante todo o ano, mas é nos meses mais quentes que as notícias chegam pois essas crianças não suportam e acabam vindo à óbito.

Tenho certeza que todos os pais se arrepiam só de pensar no assunto. Choro cada vez que vejo notícias assim e penso nesses pais, que pagarão da forma mais dura e dolorosa por essa falha. Qualquer julgamento desses pais é cruel e injusto. Pode acontecer comigo, com você, com seu vizinho…

Pensando nisso fiz uma lista de cuidados e dicas que podem ajudar a não esquecer o bebê no carro:

– Deixe objetos pessoais (bolsa, pasta, carteira, computador) no banco traseiro ou no assoalho do carro, atrás dos bancos. Isso fará com que você olhe para trás antes de sair do carro ou que sinta falta do objeto em pouco tempo.

– Coloque a mochila ou algum objeto do bebê no banco do passageiro. Outra alternativa é amarrar uma fralda de pano no pulso ou colocá-la no bolso.

– Evite ligar o som alto enquanto estiver com a criança no carro. Isso ajuda a manter a atenção. – Cuidado às mudanças de rotina. Na maioria dos casos esse foi um fator que contribuiu para o esquecimento da criança.

– Crie o hábito de falar com a pessoa responsável em levar a criança para escola/creche logo após o horário de entrada da mesma. Se você for o responsável, combine com alguém (marido, esposa, sogra, irmão…) para confirmar que está tudo bem.

– Algumas creches e escolas ligam para saber sobre a ausência da criança. Isso é excelente. Pergunte se seria possível essa comunicação na escola/creche do seu filho.

– E o principal: jamais subestime a possibilidade de acontecer com você.

Este vídeo é forte mas acho importante como alerta. E é com ele que finalizo este post. Atenção nunca é demais.

 

Hora de Dormir

Tereza2meses

Muita gente me chama de caxias, metódica e até chata, mas quando o assunto é saúde e educação da Tereza, sou mesmo. E quando falamos sobre o sono dela e os hábitos na hora de dormir, sou pior ainda. Ainda bem!!!

Tereza está com 19 meses e dorme no berço desde o primeiro dia em que chegamos da maternidade. Lógico que em vários momentos a tentação de colocá-la pra dormir na nossa cama (principalmente nos dois primeiros meses e quando ela fica doente) quase nos venceu, mas a determinação falou mais alto.

Antes dela nascer, comecei a ler e pesquisar sobre o assunto. Segui dicas da minha querida amiga e “consultora baby” Mariana Belém. Li o livro “Nana Nenê”, de Eduard Estivill e Sylvia De Béjar (este livro tem alguns pontos muito radicais e sugiro que cada mãe adapte as dicas aos seus limites e aos limites do seu bebê, sem tornar o processo de dormir um stress). Conversei com amigas psicólogas e mães “frescas”. E tudo isso nos ajudou a criar a nossa rotina na hora de dormir.

Acho importantíssimo ter uma rotina na hora de dormir, principalmente quando o bebê ainda é muito novinho e não consegue distinguir tão bem o dia e a noite.

Durante o dia Tereza dormia com claridade, sem muita restrição de sons e barulhos. Quando chegava perto da hora de dormir, começávamos o ritual de diminuir sons, luzes, estímulos. O banho antes de dormir sempre foi um aliado.

Desde o começo tento colocá-la acordada no berço, para que pegue no sono sozinha. Não sei se vocês sabem, mas os bebês acordam 10 vezes mais do que os adultos durante a noite e aprender a dormir novamente sozinho é essencial para que a noite prossiga na calma esperada.

Outra coisa que evitei fazer foi chacoalhar a Tereza ou niná-la no colo. Sempre que ela nos chama durante a madrugada (o que não é comum), sento na poltrona com ela até acalmar e coloco-a novamente no berço. Agora, com seus 12kg, isso faz uma diferença imensa!! Acreditem!!

Tereza não pegou chupeta, então criamos outros elementos de segurança na hora de dormir. Ela sempre dorme segurando um cobertorzinho. Essa é a mania dela. Outros elementos são os bichinhos que colocamos no berço (sempre presos, para evitar asfixia, ok?). Quando acorda no meio da noite, ela identifica esses elementos e consegue saber onde está. Isso faz com que ela se sinta segura e volte a dormir sozinha.

Não costumo deixar nenhuma luz acesa no quarto dela durante a noite, porém a câmera da babá eletrônica tem uma pequena luz que ilumina um pouco o quarto.

Claro que dormir agarradinha com a minha chicletinha é uma delícia e não conseguiria perder isso, então criamos uma regrinha aqui em casa: dormir na cama da mamãe só durante o dia. Quando ela acorda pela manhã, a nossa cama está liberada. Soneca à tarde também. Dessa forma não quebramos a rotina de sono dela e não perdemos momentos deliciosos e especiais.

Hoje Tereza pede pra ir para o berço quando está com sono. Vai acordada e dá “Bobóti” (boa noite), “Tioui” (te amo) e beijinho já no berço. E solta um “tchau, mamãe” quando estou saindo do quarto que quase derreto de tanto amor e orgulho.

Resumindo: É fácil? Não, não é. Dá trabalho criar uma rotina de sono? Dá trabalho sim. Mas vale muito a pena.

Se eu puder dar um conselho com relação à esse assunto é: não desista.

Estas são as nossas experiências com a nossa Tereza. Não existe regra ou fórmula mágica. Cada bebê e cada família tem suas individualidades e isso deve ser levado em consideração sempre.

E bobóti. <3